Terapia Ocupacional em Destaque

Terapia Ocupacional em Destaque

Terapia Ocupacional

"É um campo de conhecimento e de intervenção em saúde, educação e na esfera social, reunindo tecnologias orientadas para a emancipação e autonomia das pessoas que, por razões ligadas a problemática específica, físicas, sensoriais, mentais, psicológicas e/ou sociais, apresentam, temporariamente ou definitivamente, dificuldade na inserção e participação na vida social. As intervenções e Terapia Ocupacional dimensionam-se pelo uso da atividade, elemento centralizador e orientador, na construção complexa e contextualizada do processo terapêutico"

Referência: World Federation of Occupational Therapy; Associação Brasileira de Terapia Ocupacional; Centro de Estudos de Terapia Ocupacional - Ceto. Definições de Terapia Ocupacional. Lins: Faculdades Salesianas de Lins, 2003. (p.70)

Conheça este profissional e usufrua de suas capacidades.

Sejam todos muito bem vindos!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

ALGUNS DIZERES SOBRE TERAPIA OCUPACIONAL E LAZER

Olá!!!! 

Hoje convidamos a Terapeuta ocupacional Adriana Gonçalves Queiroz, mestre e doutoranda do Programa de Estudo do Lazer da UFMG e sócia-fundadora do Projeto Lazer Sem Limites, para trazer ao blog contribuições sobre a Terapia Ocupacional e Lazer! Lembrando que no dia 20/08 teremos um Workshop com ela sobre este tema! Boa leitura a todos!!!



 ALGUNS DIZERES SOBRE TERAPIA OCUPACIONAL E LAZER

Adriana Gonçalves Queiroz(1)

Enquanto de longe, dessa "hidromassagem natural", eu olhava moradores, cuidadores, estagiárias e uma supervisora parceira; enquanto encantava-me com as tomadas de decisões, com as explorações do espaço, com a educação diante de tanta comida, com os olhos brilhando, com o aventurar-se daquelas pessoas em águas novas, agradeci a Deus. (Parte de post em minha página no Facebook em fevereiro de 2014)

De acordo com a Associação Americana de Terapia Ocupacional (AOTA, 2015), na Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo ocupações são, de forma geral, atividades significativas para o (s) indivíduo (s), que são importantes para a construção de sua identidade e senso de competência, assim como são edificadas e influenciadas pela participação do indivíduo em determinado contexto, cultura, história e subjetividade.
Terapeutas ocupacionais interessam-se e buscam compreender as ocupações nas quais seus usuários têm se engajado. No entanto, muitas vezes, focam apenas nas atividades de vida diária, atividades instrumentais de vida diária e trabalho. Ainda, poucos profissionais debruçam-se sobre o lazer de seus clientes, não apenas como um ponto da vida, mas como um fator importante de sua participação na sociedade, família, amizades, exercício da cidadania, meio para um fim terapêutico ou fim em si mesmo, ou em um paradigma ainda mais abrangente: uma necessidade humana.
Gomes (2014) pontua que o lazer é permeado pela construção histórica e cultural na qual o indivíduo está. Dessa forma, seu lazer é atravessado por esses fatores. Lazer, para essa autora, é uma necessidade tal qual as fisiológicas que precisa ser satisfeita. A forma de abordar, vivenciar, problematizar, refletir sobre esta necessidade é que se apresenta como questão no processo terapêutico ocupacional.
Nesse viés, pensar o lazer em uma forma dicotômica em relação ao trabalho é reforçar os valores capitalistas em que a sociedade tem se pautado. Terapeutas ocupacionais geralmente se veem às voltas com pessoas que não se encaixam na dureza da produtividade capitalista, mesmo com políticas públicas que se voltem a sua inserção no mercado de trabalho como a direcionada às pessoas com necessidades especiais e às de economia solidária. A subjetividade e a história ocupacional e de vida de cada indivíduo com o qual o terapeuta ocupacional irá trabalhar deverão ser escutadas e respeitadas. As complexidades e singularidades dos clientes que os terapeutas ocupacionais atendem remetem-se a um conceito de Lazer que possibilite a estes que sejam vistos, suas vozes ouvidas e sejam convidados e incentivados a saírem das margens impostas pela sociedade.
Nesse sentido, compreender o lazer como necessidade humana permite ao profissional construir com seu cliente saídas infinitas para satisfazer sua necessidade finita. Criando uma parceria que buscaria dentro dos fatores dos clientes, habilidades de desempenho, padrões de desempenho, contexto e cultura, as inúmeras formas de satisfazer essa necessidade.

REFERÊNCIAS

GOMES, Christianne Luce. Lazer: necessidade humana e dimensão da cultura. In: Revista Brasileira de Estudos do Lazer. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 3-20, jan.-abr. 2014.

Rev. Ter. Ocup. Univ. São Paulo; jan.-abr. 2015; 26 (ed. esp.):1-49.
Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v26ies. p. 1-49. Associação Americana de Terapia Ocupacional. Estrutura da prática da Terapia Ocupacional: domínio & processo. 3. ed. Tradução do original publicado pela American Occupational Therapy Association (2014). Occupational therapy practice framework: domain and process (3rd ed.). In: American Journal of Occupational Therapy. 68 (Suppl.1), S1–S48. Disponível: <http://dx.doi.org/10.5014/ajot.2014.682006>. Traduzido para o português por Alessandra Cavalcanti (UFTM), Fabiana Caetano Martins Silva e Dutra (UFTM) e Valéria Meirelles Carril Elui (FMRP-USP); autorizada para publicação em português, acesso aberto na Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo. 2015; 26 (ed. especial).




[1] Terapeuta Ocupacional (UFMG). Doutoranda do Programa de Estudo do Lazer – UFMG. Sócia-fundadora do Projeto Lazer Sem Limites.

domingo, 12 de junho de 2016

Terapia Ocupacional no dia dos namorados

Então, hoje é dia dos namorados!!!! E a página Terapia Ocupacional em Destaque compartilha uma intervenção da terapia ocupacional em um hospital no Maranhão. O projeto se chama "Música que acolhe" e foi desenvolvido pelo setor de terapia ocupacional do hospital.
"Leiliam Carneiro, terapeuta ocupacional e coordenadora do projeto, garante que a música contagia e dá respostas rápidas no tratamento."
Leiam toda a matéria, e vejam que tem um recadinho do sr. Nestor Cerejo para quem ama!

terça-feira, 7 de junho de 2016

Workshop Lazer e Terapia Ocupacional

Como você tem organizado o seu tempo para o lazer? O lazer é uma necessidade humana, você tem se lembrado disto?
Terapeutas Ocupacionais e acadêmicos, vamos conversar mais a respeito? Para o mês de Agosto está sendo organizado um Workshop sobre o Lazer e a Terapia Ocupacional, discutindo o lazer também como recurso terapêutico. A convidada é a terapeuta ocupacional Adriana Queiroz, com especialização em Intervenção Psicossocial no Contexto das Políticas Públicas /UNA, mestrado em Estudos em Lazer /UFMG e é sócia-fundadora da Lazer sem Limites.
Você tem interesse? Envie um e-mail para tosembh@gmail.com e saiba mais informações! Condições especiais para pequenos grupos.

Se é sobre cuidado, interessa à Terapia Ocupacional!
Abraços,
Keliane

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Luta Antimanicomial 2016

Hoje é 18 de Maio! Dia da luta antimanicomial! E haverá um lindo desfile da escola de samba Liberdade Ainda que Tam Tam em Belo Horizonte, que contagiará com seu grito de liberdade! Então se você estiver circulando por aí e perceber uma energia de luta e de amor no ar, pode saber que é a nossa luta. Desça do carro, mude sua rota e junte-se à esses muitos que lutam todos os dias, e que hoje em especial colocam seu brilho na rua para compartilhar com a cidade.
Neste ano "traz o enredo “ELES PASSARÃO, NÓS PASSARINHO”, numa clara referência aos difíceis tempos e graves retrocessos que golpeiam a democracia e os direitos conquistados dos cidadãos brasileiros, sejam eles loucos ou não. Em contraponto, o NÓS PASSARINHO, baliza, sustenta e aponta o colorido da vida produzido pela inventividade, coerência e coragem para revolucionar o acinzentado do cotidiano de um país, de uma cidade, de um serviço, de uma prática."
Eu luto por liberdade, principalmente a das ideias que rompem muros invisíveis!

Manicômios nunca mais!
Keliane de Oliveira 

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Resiliência e Promoção de Saúde


Olá! Hoje trago uma pequena reflexão de suma importância, cujo tema muito me apetece, e se chama RESILIÊNCIA.

Na biblioteca virtual de saúde, a Resiliência psicológica é conceituada da seguinte forma: " Habilidade humana de se adaptar diante de tragédias, traumas, adversidades, privações e fatores estressantes significativos e corriqueiros da vida."

A resiliência portanto, diz de como produzir saúde mesmo diante de eventos adversos! Esta é uma questão importante! A resiliência que faz com que algumas pessoas tenham a capacidade de vivenciar situações estressantes na vida, que tipicamente apresentam alto risco de influenciar negativamente sua saúde, inclusive a mental, mas não as influenciam. Alguns estudos apontam que o que determina isto é influenciado por esta habilidade, a resiliência.

Você já deve ter observado, entre parentes, conhecidos e vizinhos, que alguns enfrentam com maior adaptabilidade algumas situações dolorosas, difíceis e estressantes. Isto se deve a esta habilidade, a resiliência.  Quando conseguimos desenvolver esta habilidade, é possível observar melhora na qualidade de vida. As perdas, os lutos e as situações estressantes tem um impacto diferenciado para as pessoas que desenvolveram a resiliência. Estas pessoas tendem a olhar para frente e não para trás. 

Falar de resiliência representa, portanto, falar de produção de saúde em contextos adversos. Os profissionais de saúde, envolvidos na promoção de saúde e melhoria de qualidade de vida, devem se atentar para este conceito. Pois ele dá lugar a construções novas! 

Devemos todos nos atentar para isto e desenvolvermos tal habilidade, que pode ser aprendida a partir de cada situação estressante no dia a dia. 
 Fonte: http://martkinha.com/tag/resiliencia/

Vamos desenvolver esta habilidade e promover saúde em nossa vida?!



Fontes: Resiliência: Conceituação e discussão de Ana Paula de Oliveira Machado;
             site: http://www.marisapsicologa.com.br/resiliencia.html
             site: http://bvsalud.org/
             Site: http://martkinha.com/tag/resiliencia/



quinta-feira, 10 de março de 2016

Liberdade e Loucura: duas palavras que combinam!

No dia 01 de Março de 2016 foi um dia incrível para a luta antimanicomial em Belo Horizonte. Assista ao vídeo com as contribuições da Terapeuta Ocupacional Izabela Lopes!




Eu acredito no tratamento em liberdade, porque a vida, se vive melhor assim!
Se é sobre cuidado, interessa à terapia ocupacional.

Abraços,
Keliane

Terapia Ocupacional, Tecnologia e Inovação

Inovação, tecnologia e maior participação em atividades do cotidiano. Claro que a terapia ocupacional faz parte deste processo. O uso de impressoras 3D diminuindo os custos, em um trabalho em rede. Muito interessante!




Se é sobre cuidado, interessa à terapia ocupacional!
Abraços,
Keliane